30 de setembro de 2008

PERDÃO


Quando Deus nos ordena perdoar alguém, atrás da ordem ele nos dá poder, capacidade, disposição, sabedoria e tudo o que precisamos para, de coração, conceder o perdão. Cada vez que deixamos de perdoar e resistimos a oferecer a graça de Deus a alguém que nos feriu, criando uma barreira, nós também perdemos.



"Que Deus possa abençoar ricamente sua vida, seu lar. Lembre-se de que a maior necessidade do seu filho é ser amado. E as pessoas que precisam amar, especialmente nos primeiros anos da vida da criança, são os pais. Que Deus lhe dê capacidade, sabedoria, motivação, para que você possa amá-los como Cristo nos amou: incondicionalmente."

Jaime Kemp

“Pais vocês estão no palco da vida ..."

“Pais vocês estão no palco da vida e seus filhos estão na platéia e diante dos olhos deles, diariamente vocês estão fazendo um show. E este show é a maneira que vocês se relacionam como família e a maneira que vocês se relacionam com o seu Deus. Os filhos precisam dos pais. Então tomem como desafio esta passagem que nós encontramos aqui em Efésios 6:4: ‘E, vós, pais, não provoqueis vossos filhos à ira, mas criai-os na disciplina e na admoestação do Senhor’”.
Jaime Kemp

“A suprema felicidade da vida está na convicção de que somos amados.”
Victor Hugo

“Amar incondicionalmente é dar amor ao filho sem levar em conta qualquer outra consideração. Não importa a sua aparência, suas qualidades, defeitos e deficiências. Não importa o que esperamos que ele seja, e, o mais difícil de tudo, não importa como ele age”.
Dr. Ross Campbell

"Eu te amo" em várias línguas



Português - Eu te amo
Africano - Ek het jou lief
Albanês - Te dua
Alemão - Ich liebe dich
Árabe - Ana behibek
Armenia - Yes kez sirumen
Búlgaro - Obicham te
Chinês Do Mandarin - Wo ai ni
Croacia - Volim te
Coreano - Sarang Heyo
Dinamarquês - Jeg Elsker Dig
Ebreu - Ani ohev otah
Espanhol - Te quiero / Te amo
Estonia - Ma armastan sind
Etiópia - Afgreki'
Filipino - Mahal kita
Francês - Je t'aime, Je t'adore
Grego - S'agapo
Havaiano - Aloha wau ia oi
Holandês - Ik hou van jo
Hungria - Szeretlek
India - Hum Tumhe Pyar Karte hae
Inglês - I love you
Indonesia - Saya cinta padamu
Irlandês - Taim i' ngra leat
Italiano - Ti amo
Japonês - Aishiteru
Libanês - Bahibak
Norueguês - Jeg Elsker Deg
Persa - Doo-set daaram
Romenia - Te ubesk
Russo - Ya tebya liubliu
Sueco - Jag alskar dig
Suisso - Ich lieb Di
Tahitiano - Ua Here Vau Ia Oe
Turquia - Seni Seviyorum
Ucraniano - Ya tebe kahayu
__________________

29 de setembro de 2008


"Dois horizontes fecham nossa vida: Um horizonte - a saudade do que não há de voltar; outro horizonte - a esperança dos tempos que hão de chegar".


Machado de Assis, escritor, RJ, 1839-1908

25 de setembro de 2008

Primavera Cecília Meireles



A primavera chegará, mesmo que ninguém mais saiba seu nome, nem acredite no calendário, nem possua jardim para recebê-la. A inclinação do sol vai marcando outras sombras; e os habitantes da mata, essas criaturas naturais que ainda circulam pelo ar e pelo chão, começam a preparar sua vida para a primavera que chega.

Finos clarins que não ouvimos devem soar por dentro da terra, nesse mundo confidencial das raízes, — e arautos sutis acordarão as cores e os perfumes e a alegria de nascer, no espírito das flores.

Há bosques de rododendros que eram verdes e já estão todos cor-de-rosa, como os palácios de Jeipur. Vozes novas de passarinhos começam a ensaiar as árias tradicionais de sua nação. Pequenas borboletas brancas e amarelas apressam-se pelos ares, — e certamente conversam: mas tão baixinho que não se entende.

Oh! Primaveras distantes, depois do branco e deserto inverno, quando as amendoeiras inauguram suas flores, alegremente, e todos os olhos procuram pelo céu o primeiro raio de sol.

Esta é uma primavera diferente, com as matas intactas, as árvores cobertas de folhas, — e só os poetas, entre os humanos, sabem que uma Deusa chega, coroada de flores, com vestidos bordados de flores, com os braços carregados de flores, e vem dançar neste mundo cálido, de incessante luz.

Mas é certo que a primavera chega. É certo que a vida não se esquece, e a terra maternalmente se enfeita para as festas da sua perpetuação.

Algum dia, talvez, nada mais vai ser assim. Algum dia, talvez, os homens terão a primavera que desejarem, no momento que quiserem, independentes deste ritmo, desta ordem, deste movimento do céu. E os pássaros serão outros, com outros cantos e outros hábitos, — e os ouvidos que por acaso os ouvirem não terão nada mais com tudo aquilo que, outrora se entendeu e amou.

Enquanto há primavera, esta primavera natural, prestemos atenção ao sussurro dos passarinhos novos, que dão beijinhos para o ar azul. Escutemos estas vozes que andam nas árvores, caminhemos por estas estradas que ainda conservam seus sentimentos antigos: lentamente estão sendo tecidos os manacás roxos e brancos; e a eufórbia se vai tornando pulquérrima, em cada coroa vermelha que desdobra. Os casulos brancos das gardênias ainda estão sendo enrolados em redor do perfume. E flores agrestes acordam com suas roupas de chita multicor.

Tudo isto para brilhar um instante, apenas, para ser lançado ao vento, — por fidelidade à obscura semente, ao que vem, na rotação da eternidade. Saudemos a primavera, dona da vida — e efêmera.


Texto extraído do livro "Cecília Meireles - Obra em Prosa - Volume 1", Editora Nova Fronteira - Rio de Janeiro, 1998, pág. 366.

Saiba tudo sobre a vida e a obra de
Cecília Meireles visitando "Biografias".

15 de setembro de 2008

Se o amanhã não vier...








Segue abaixo um trecho do texto que foi anexado no mural de comunicação interna da GOL, um dia após a queda do Boeing, pelo esposo de uma das aeromoças mortas:
O texto dizia assim:

Se eu soubesse que essa seria a última vez que eu veria você dormir Eu aconchegaria você mais apertado, E rogaria ao senhor que protegesse você.

Se eu soubesse que essa seria a última vez que veria você sair pela porta, Eu abraçaria, beijaria você, e chamaria de volta, Para abraçar e beijar uma vez mais.

Se eu soubesse que essa seria a última vez que ouviria sua voz em oração,

Eu filmaria cada gesto, cada palavra sua, Para que eu pudesse ver e ouvir de novo, dia após dia. Se eu soubesse que essa seria a última vez, Eu gastaria um minuto extra ou dois, para parar e dizer: EU TE AMO Ao invés de assumir que você já sabe disso.

Se eu soubesse que essa seria a última vez, Eu estaria ao seu lado, partilhando do seu dia, ao invés de pensar: "Bem, tenho certeza que outras oportunidades virão, então eu posso deixar passar esse dia." É claro que haverá um amanhã para se fazer uma revisão, E nós teríamos uma segunda chance para fazer as coisas de maneira correta. É claro que haverá outro dia para dizermos um para o outro: "EU TE AMO", E certamente haverá uma nova chance de dizermos um para o outro: "Posso te ajudar em alguma coisa?" Mas no caso de eu estar errado, e hoje ser o último dia que temos, Eu gostaria de dizer O QUANTO EU AMO VOCÊ, E espero que nunca esqueçamos disso. O dia de amanhã não esta prometido para ninguém, jovem ou velho, E hoje pode ser sua última chance de segurar bem apertado, a mão da pessoa que você ama. Se você está esperando pelo amanhã, porque não fazer hoje? Porque se o amanha não vier, você com certeza se arrependerá pelo resto de sua vida, De não ter gasto aquele tempo extra num sorriso, num abraço, num beijo, Porque você estava "muito ocupado" para dar para aquela pessoa, aquilo que acabou sendo o último desejo que ela queria. Então, abrace as pessoas que você ama, independente de quem, HOJE. Bem apertado... Sussurre nos seus ouvidos, dizendo o quanto o ama e o quanto o quer junto de você.

Gaste um tempo para dizer: "Me desculpe"... "Por favor"... "Me perdoe"... "Obrigado"... ou ainda: "Não foi nada"... "Está tudo bem".

>Porque, se o amanhã jamais chegar, você não terá que se arrepender pelo dia de hoje. O passado não volta, e o futuro talvez ... não chegue..."

O AMIGO



"Um dia a maioria de nós irá se separar.
Sentiremos saudades de todas as conversas jogadas fora,das descobertas que fizemos, dos sonhos que tivemos, dos tantos risos e momentos que compartilhamos.
Saudades até dos momentos de lágrima, da angústia,
das vésperas de finais de semana, de finais de ano,
enfim... do companheirismo vivido.

Sempre pensei que as amizades continuassem para sempre.
Hoje não tenho mais tanta certeza disso.
Em breve cada um vai pra seu lado, seja pelo destino,
ou por algum desentendimento, segue a sua vida, talvez continuemos a nos encontrar quem sabe......

Podemos nos telefonar, conversar algumas bobagens....
Aí os dias vão passar, meses...anos... até este
contato tornar-se cada vez mais raro.
Vamos nos perder no tempo....Um dia nossos filhos
verão aquelas fotografias e perguntarão:
Quem são aquelas pessoas?
Diremos...Que eram nossos amigos.
E... isso vai doer tanto!

Foram meus amigos, foi com eles que vivi os melhores
anos de minha vida!
A saudade vai apertar bem dentro do peito.
Vai dar uma vontade de ligar, ouvir aquelas vozes novamente......
Quando o nosso grupo estiver incompleto... nos
reuniremos para um último adeus de um amigo.
E entre lágrima nos abraçaremos.

Faremos promessas de nos encontrar mais vezes daquele
dia em diante. Por fim, cada um vai para o seu lado
para continuar a viver a sua vidinha isolada do passado.
E nos perderemos no tempo.....

Por isso, fica aqui um pedido deste humilde amigo :
não deixes que a vida passe em branco,
e que pequenas adversidades sejam a causa de grandes tempestades....

Eu poderia suportar,
embora não sem dor,
que tivessem morrido todos os meus amores,
mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos!"

12 de setembro de 2008

PERDÃO

Guardar


Guardar

Antonio Cícero

Guardar uma coisa não é escondê-la ou trancá-la
Em cofre não se guarda coisa alguma
Em cofre perde-se a coisa à vista

Guardar uma coisa é olhá-la, fitá-la, mirá-la por admirá-la
isto é, iluminá-la ou ser por ela iluminado

Guardar uma coisa é vigiá-la, isto é, fazer vigília por ela,
isto é, velar por ela, isto é, estar acordado por ela,
isto é, estar por ela ou ser por ela

Por isso melhor se guarda o vôo de um pássaro
Do que um pássaro sem vôos

Por isso se escreve, por isso se diz, por isso se publica
por isso se declara e declama um poema:
Para guardá-lo:
Para que ele, por sua vez, guarde o que guarda:
Guarde o que quer que guarda um poema:
Por isso o lance do poema:
Por guardar-se o que se quer guardar






8 de setembro de 2008

O Carpinteiro



Contam que na carpintaria houve uma vez uma estranha assembléia. Foi uma reunião de ferramentas para acertar as suas diferenças.

Um martelo exerceu a presidência, mas os participantes lhe notificaram que teria que renunciar. A causa: fazia demasiadamente barulho e além do mais, passava todo o tempo golpeando. O martelo reconheceu a sua culpa, mas pediu que também fosse expulso o parafuso. dizendo que ele dava muitas voltas para conseguir algo. Diante do ataque o parafuso concordou mas por sua vez pediu a expulsão da lixa. Dizia que ela era muito áspera no tratamento com os demais, entrando sempre em atritos. A lixa acatou com a condição de que se expulsasse o metro que sempre media os outros segundo a sua medida, como se forra o único perfeito.

Nesse momento entrou o carpinteiro, juntou o material e iniciou o seu trabalho. Utilizou o martelo, a lixa, o metro e o parafuso. Finalmente a rústica madeira tomou formas e se converteu num fino móvel.

Quando a carpintaria ficou novamente só, a assembléia reativou a discussão. Foi então que o serrote tomou a palavra e disse:

-"Senhores, ficou demonstrado que temos defeitos, mas o carpinteiro trabalha com nossas qualidades, com nossos pontos valiosos. Assim, não pensemos em nossos pontos negativos e concentremo-nos só nos positivos."

A assembléia entendeu que o martelo era forte, o parafuso unia e dava força, a lixa era especial para limar e afinar aspereza e o metro era preciso e exato. Sentiram-se então como uma equipe capaz de produzir móveis de qualidade. Sentiram alegria pela oportunidade de trabalhar juntos. Ocorre o mesmo com os seres humanos. Basta observar e comprovar.

Quando uma pessoa busca defeitos em outra, a situação torna-se tensa e negativa; ao contrário, quando se busca com sinceridade os pontos positivos dos outros, florescem as melhores conquistas humanas. É fácil encontrar defeitos, qualquer um pode vê-los, mas, encontrar qualidades...

...Isso é para os sábios.

7 de setembro de 2008

4 de setembro de 2008

1 de setembro de 2008









nesta noite de poucas estrelas
me apaixonei
por teus olhos.
e agora já não sei
como perdê-los de vista.


Vicente Humberto



Sol de primavera


Quando entrar setembro
E a boa nova andar nos campos
Quero ver brotar o perdão
Onde a gente plantou
Juntos outra vez
Já sonhamos juntos
Semeando as canções ao vento
Quero ver crescer nossa voz
No que falta sonhar
Já choramos muito, muitos se perderam no caminho
Mesmo assim não custa inventar uma nova canção
Que venha nos trazer
Sol de primavera
abre as janelas do meu peito
A lição sabemos de cor
Só nos resta aprender

(
Beto Guedes e Ronaldo Basto)