21 de setembro de 2009

Rosas - Ana Carolina



Você pode me ver
Do jeito que quiser
Eu não vou fazer esforço
Pra te contrariar

De tantas mil maneiras
Que eu posso ser
Estou certa que uma delas
Vai te agradar...

Porque eu sou feita pro amor
Da cabeça aos pés
E não faço outra coisa
Do que me doar
Se causei alguma dor
Não foi por querer
Nunca tive a intenção
De te machucar...

Porque eu gosto é de rosas
E rosas e rosas
Acompanhadas de um bilhete
Me deixam nervosa...

Toda mulher gosta de rosas
E rosas e rosas
Muitas vezes são vermelhas
Mas sempre são rosas...

Se teu santo por acaso
Não bater com o meu
Eu retomo o meu caminho
E nada a declarar
Meia culpa, cada um
Que vá cuidar do seu
Se for só um arranhão
Eu não vou nem soprar...

Porque eu sou feita pro amor
Da cabeça aos pés
E não faço outra coisa
Do que me doar
Se causei alguma dor
Não foi por querer
Nunca tive a intenção
De te machucar

Porque eu gosto é de rosas
E rosas e rosas
Acompanhadas de um bilhete
Me deixam nervosa...

  • "O tolo se diverte com as suas tolices, mas o sábio faz o que é certo."
provérbios de Salomão 15.21

  • "A pessoa sábia não desce pelo caminho da morte, mas sobe pela estrada da vida."
provérbios de Salomão 15.24



Todas as cartas de amor são
Ridículas.
Não seriam cartas de amor se não fossem
Ridículas.

Também escrevi em meu tempo cartas de amor,
Como as outras,
Ridículas.

As cartas de amor, se há amor,
Têm de ser
Ridículas.

Mas, afinal,
Só as criaturas que nunca escreveram
Cartas de amor
É que são
Ridículas.

Quem me dera no tempo em que escrevia
Sem dar por isso
Cartas de amor
Ridículas.

A verdade é que hoje
As minhas memórias
Dessas cartas de amor
É que são
Ridículas.

(Todas as palavras esdrúxulas,
Como os sentimentos esdrúxulos,
São naturalmente
Ridículas.)




A Fábula do Reino do Absurdo



  • Absurdo é não rir, é não chorar, é não viver com intensidade.

  • No Reino do Absurdo as pessoas não riem, nem choram e nem vivem, muito menos com intensidade...

  • Absurdo é não amar, é não ter raiva, é não expressar livremente o que se pensa.

  • No Reino do Absurdo as pessoas parecem insensíveis tanto ao amor quanto a raiva;

  • Expressar livremente o que se pensa leva as pessoas a loucura, é o que se pensa no Reino do Absurdo, já que naquelas terras a normalidade reside em falar apenas aquilo que os outros querem ouvir de você...

  • Absurdo é não silenciar, é não vibrar e também é não pensar com profundidade.

  • No Reino do Absurdo, quem silencia e apenas escuta é tolo, quem não vibra está de acordo com a maré e quem pensa com profundidade apenas perde tempo...

  • Absurdo é render-se a modorra, a mesmice, a continuidade que nos faz cada vez menos nós mesmos.

  • Cada vez menos somos nós mesmos em terras do Reino Absurdo...

  • A modorra e a mesmice tomaram conta de todos os habitantes deste Reino que, de imaginário, nada tem...

  • Para os que pensam que a fábula do Reino do Absurdo refere-se a uma terra muito, muito distante, diz o bardo ou o bobo da corte (pois nem reis , nem magos ou bruxas estão conseguindo mais perceber o que acontece ao seu redor, iludidos que estão por tanta bruma): Abram os olhos, acendam a luz, usem todos os seus sentidos e tentem perceber que esta cidadela pode estar bem mais perto do que se pensa...

  • Se há alguns que entendem que esta história de fábula nada tem de fábula, mas que se constitui num puxão de orelhas, se usarmos os termos que antigamente nossos pais, avós ou bisavós utilizaram para que apurássemos nossa percepção do mundo e das coisas, isto significa que nem tudo está perdido...

  • No Reino do Absurdo prevalece a tal pílula azul... Todos se acomodaram... Não há espaço, tempo, disposição e vontade de engolir a pílula vermelha e virar a mesa de cabeça para baixo...


Por João Luís de Almeida Machado

15 de setembro de 2009

9 de setembro de 2009































Coisas que só uma mulher pode fazer…

Vivemos em um mundo agressivo e competitivo, onde as características masculinas são apreciadas, seja no âmbito profissional ou pessoal. Nós nos viramos nos 30 para cumprir de maneira eficiente nosso papel de mães, companheiras, amigas, donas de casa, amantes, profissionais, estudantes, e tudo o mais que podemos fazer. E não é pouca coisa. Muitas vezes nos pegamos imaginando o quanto seria legal ser um homem para poder fazer xixi em pé, escolher a primeira roupa que vimos no armário ou então não sofrer com preconceito no trabalho. Sim, gente, isso existe. Mas ao invés de pensar como seria bacana viver em um mundo mais simples, que tal exaltar as vantagens de ser mulher?Porque só uma mulher pode…


… usar maquiagem: Sim, muitos homens estão apelando para uma certa camada de pó para melhorar o aspecto da pele, mas eles não conhecem o verdadeiro poder do make up. Aqueles produtinhos maravilhosos acabam com as olheiras, nos conferem um ar saudável e jovial, fazem verdadeiras maravilhas. E só uma mulher sabe a alegria que é encontrar um produto miraculoso, e acolhe-lo com todo o carinho em nossa nécessaire.


… chorar baixinho: Sim, homens também choram. Mas quantos podem se dar o luxo de sair no meio do expediente, entrar no banheiro e colocar suas emoções pra fora ali mesmo, e voltar renovados para o resto do dia? Claro que a gente deve reconsiderar o fato de estar em um trabalho ou relacionamento que nos fazem chorar constantemente, mas às vezes as lágrimas são inevitáveis. E ninguém vai rir da nossa cara por chorar. Afinal, somos mulheres. Nós podemos.


… dar à luz: Ok, um certo cineasta já imaginou como seria Arnold Schwarzenegger grávido, mas a ciência ainda está bem distante disso. Só nós sentimos a emoção de carregar uma vida dentro de nós, e passar pelo momento de ver aquela carinha pela primeira vez. É uma experiência única (dolorosa, é verdade), inesquecível, maravilhosa.

Das Coisas que Valem a Pena

Tem épocas na vida que a gente entra em crise, parece que nada dá certo e que o universo conspira contra nós, de modo inverso ao que diz o ditado. Mas é justamente nesses momentos que precisamos buscar dentro ou fora de nós mesmos, motivos para ir adiante, aquelas coisas que realmente fazem valer a pena estar neste mundo às vezes tão cruel.
Sei que isso remete à síndrome de Pollyanna, o tal “jogo do contente” e, na verdade, se não é, é alguma coisa semelhante. Não que eu tenha a ingenuidade de acreditar que tudo na vida tem um lado positivo, é claro que há coisas que são ruins e ponto, mas as coisas boas também existem, e saber disso traz conforto, ainda que não nos poupe dos sofrimentos.
A minha velhinha costuma dizer que “quando as coisas estão muito ruins, estão prestes a melhorar”. São quase sete décadas de experiência, ela deve saber do que está falando. Nada como a sabedoria de quem já errou e acertou nem sabe-se o quanto.
É claro que não é fácil mudar a frequência nas horas em que nos sentimos mais sensíveis, mais frágeis, mais vulneráveis. Mas é preciso. É preciso olhar com os olhos do coração, ainda que eles estejam embaçados. Os olhos do coração enxergam através da névoa da dor, através da neblina da mágoa. Eles enxergam o que é maior do que isso.
E não duvidem, sempre há coisas maiores. Seja o amor da sua família, a companhia dos amigos, o carinho de uma criança, a oportunidade de se dedicar àquilo que gosta, a possibilidade de ajudar alguém, os vários lugares extraordinários que você ainda não conheceu, os vários sabores exóticos que você ainda não experimentou, ou uma agradável surpresa que pode acontecer pelo caminho…
Vale a pena. Há sempre uma razão para continuar. Há sempre uma razão para tentar outra vez.


Texto: Lya Quadros.

Foto: Firenzesca.

8 de setembro de 2009


“Acreditei que se amasse de novo

esqueceria outros

pelo menos três ou quatro rostos que amei

Num delírio de arquivística

organizei a memória em alfabetos

como quem conta carneiros e amansa

no entanto flanco aberto não esqueço

e amo em ti os outros rostos.”

(em Contagem regressiva – Inéditos e Dispersos)

Epitáfio

Titãs


Devia ter amado mais
Ter chorado mais
Ter visto o sol nascer
Devia ter arriscado mais
E até errado mais
Ter feito o que eu queria fazer...

Queria ter aceitado
As pessoas como elas são
Cada um sabe alegria
E a dor que traz no coração...

O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar distraído
O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar...

Devia ter complicado menos
Trabalhado menos
Ter visto o sol se pôr
Devia ter me importado menos
Com problemas pequenos
Ter morrido de amor...

Queria ter aceitado
A vida como ela é
A cada um cabe alegrias
E a tristeza que vier...

O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar distraído
O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar...(2x)

Devia ter complicado menos
Trabalhado menos
Ter visto o sol se pôr...