7 de março de 2010


"Mulher
Que ama incondicionalmente
Que se arruma, se perfuma
Que vence o cansaço
Mulher,
Que chora e que ri
Mulher que sonha...
Tantas Mulheres, belezas únicas, vivas..."

SOU PRIVILEGIADA, SOU MULHER!


Prazer
de estar
a olhar,
a ver
a vida
a tremer
madura
nas mãos
duma mulher.

(A. Martins)

PORQUÊ O DIA 8 DE MARÇO

Dia Internacional da Mulher

PORQUÊ O DIA 8 DE MARÇO

Neste dia, do ano de 1857, as operárias têxteis de uma fábrica de Nova Iorque entraram em greve, ocupando a fábrica, para reivindicarem a redução de um horário de mais de 16 horas por dia para 10 horas. Estas operárias que, nas suas 16 horas, recebiam menos de um terço do salário dos homens, foram fechadas na fábrica onde, entretanto, se declarara um incêndio, e cerca de 130 mulheres morreram queimadas. Em 1910, numa conferência internacional de mulheres realizada na Dinamarca, foi decidido, em homenagem àquelas mulheres, comemorar o 8 de Março como "Dia Internacional da Mulher". De então para cá o movimento a favor da emancipação da mulher tem tomado forma, tanto em Portugal como no resto do mundo.
O QUE SE PRETENDE COM A CELEBRAÇÃO DESTE DIA
Pretende-se chamar a atenção para o papel e a dignidade da mulher e levar a uma tomada de consciência do valor da pessoa, perceber o seu papel na sociedade, contestar e rever preconceitos e limitações que vêm sendo impostos à mulher.

FELIZ DIA INTERNACIONAL DA MULHER!


Muitos sutiãs ainda serão queimados na busca pela cidadania, respeito e liberdade das mulheres. Fomos boazinhas por séculos. Engolíamos tudo e fingíamos não ver nada. Vivíamos no nosso mundinho, rodeadas de panelinhas e nenezinhos, comportadinhas, enquanto íamos alimentando o desejo de virar a mesa.
Viramos. Mas nossa liberdade é parcial. O máximo que conseguimos foi escolher a prisão que queremos viver. Que pode ser um casamento ou a solidão. Um emprego ou uma cidade que não conseguimos abandonar. Enfim, todas as nossas escolhas, incluindo as felizes, implicam em algum confinamento, mas a vida é assim feita de escolhas que nos definem e nos enraízam. Costumamos nos acorrentar também a algumas certezas e pensamentos como forma de dizer ao mundo quem somos..
Pensem, repensem, é permitido voltar atrás. Eu mesma já reprimi meus Eus.
Optei pelas medidas provisórias. E por ser feliz!
(Trechos de Textos de Martha Medeiros – adaptados por Gisélia Aquino – Recife - PE)