28 de julho de 2008

Corto-me tão fácil.
Sangra salgado
Dói lá dentro
imperceptível...
(Renata Braga)

Nenhum comentário: