23 de julho de 2008

"Guarda-me do laço que me armaram...


"Guarda-me do laço que me armaram, e das armadilhas dos que praticam a iniqüidade " (Salmos 141:9).

Um homem ficou assistindo um índio preparar uma armadilha para pegar um animal selvagem. Ele ficou surpreso ao aprender que os índios nunca acionam a armadilha ou puxam o laço na primeira vez que o animal aparece. Em vez disso, ele deixa o animal vir repetidamente buscar o alimento. Quando o animal fica familiarizado com o ambiente e não mais teme vir em busca do alimento, o índio fixa a armadilha de forma a pegá-lo da próxima vez que aparecer.

A tentação age da mesma forma. A princípio não dirige suas setas diretamente ao coração da vítima. Ela age com engano, atraindo a vítima aos poucos. Quando a vítima se mostra completamente dominada, dá-lhe o golpe fatal, levando-a a total destruição.

Muitas vezes nos deixamos seduzir pelos enganos deste mundo sem perceber que, pouco a pouco, estamos sendo arrastados para longe de Deus e entrando em locais de onde o retorno será demasiadamente difícil. Achamos que não há problemas em dar uma escapulida aqui, um avanço ali, e que tudo não passa de uma simples diversão. Julgamos que nada nos afastará da presença do Senhor e do gozo de Suas bênçãos.

Na realidade, o que acontece é que estamos cedendo espaço para uma coisa chamada "tentação." Queremos experimentar coisas novas, dar vazão às nossas fantasias e embarcar em aventuras que poderão ser perigosas e tremendamente destruidoras. Muitas armadilhas estão colocadas ao nosso redor e , como o animal de nossa ilustração, achamos que podemos entrar e sair na hora desejada. Afinal, já fomos lá e voltamos muitas vezes e nada aconteceu! Porém, pode chegar o dia em que a saída não seja mais possível...

Portanto... não devemos nos afastar de onde é o centro da vontade de Deus pras nossas vidas...

Amados em Cristo: "Algo a se pensar"

Fonte: Paulo Roberto (Um cego na Internet)

Nenhum comentário: