12 de janeiro de 2009




O caminho da essência

Todo final nada mais é que um novo começo. Finalizar definitivamente um ciclo de vida, não significa que este seja ruim. Romper com velhos padrões pode abrir espaço para o novo.

Experiências de final inevitável podem estar ligadas a situações bem agradáveis. Tais mudanças não apenas indicam o início de algo novo, mas também apontam para a morte de uma antiga forma de viver ou ser. Assim, a perda pode e deve ser pranteada, vivenciada e chorada com a dor de um luto. Os finais são tão importantes como os inícios e da mesma maneira devem ser reconhecidos e sentidos.

"O vocábulo" iniciação "guarda a idéia de" começo ", que recebeu do latim "initium", de onde deriva, formando do radical "it", que deu "iter" (caminho) e "itus" (ação de partir, de caminhar). "Iniciar" é, propriamente, pôr-se a caminho do começo.

O primeiro ato da iniciação é a "morte" do profano e o nascimento do neófito. Porque todos os finais encerram em si a possibilidade de algo novo surgir.

Nenhum comentário: