10 de setembro de 2010

Ser feliz ou ter razão?

Oito horas da noite, atrasado, o casal segue para um jantar na casa de amigos. Tanto o endereço quanto o caminho são novos, mas a esposa teve o cuidado de conferir o mapa antes de sair.

O marido dirige, enquanto ela o orienta e pede para que vire na próxima rua à esquerda, porém ele tem certeza de que deve virar à direita.

Uma pequena discussão se inicia, mas ela deixa que ele decida o que fazer.

Ele então vira à direita, mas percebe que estava errado.

Com certa dificuldade, ele admite o erro, enquanto faz o retorno.

Neste momento sua esposa sorri e diz:

- Meu bem, não há nenhum problema em chegar um pouquinho atrasado.

- Mas se você tinha tanta certeza de que eu estava tomando o caminho errado, porque não insistiu um pouco mais? – Perguntou o marido.

- Bem, entre ter razão e ser feliz, eu prefiro ser feliz. Nós estávamos à beira de uma discussão, e se eu insistisse um pouco mais, teríamos estragado nossa noite.

.

Antes de apenas reagir às situações, faça a você mesmo duas simples perguntas: Qual é o meu objetivo? Esta atitude que estou prestes a tomar me coloca mais perto ou me afasta dos meus objetivos? Se sua resposta para esta última pergunta é “me afasta dos meus objetivos”, então descarte-a; prefira ser feliz.

Isso vale para qualquer área de nossas vidas. Se você saiu de casa para se divertir, divirta-se. Se está no trabalho para fazer o seu melhor, faça-o, se viajou para relaxar, então relaxe. Não deixe que situações inesperadas lhe causem sentimentos ou emoções que o afastem de seus objetivos. Nós gastamos muita energia para demonstrarmos que temos razão, quando deveríamos usá-la para conquistar aquilo que realmente desejamos. Afinal, o que você prefere: Ser feliz ou ter razão?



Um comentário:

Vilma disse...

Oi lindinha,que bacana seu blog.Amei essa história.É tão fácil discutirmos por qualquer motivo.Precisamos aprender o valor da paz.Parabéns!Seu blog merece ser seguido.Bjim